Menu

Tecnologia como fator de sucesso no bastidor da prestação de serviços

Tecnologia como fator de sucesso no bastidor da prestação de serviços

É bastante comum acompanharmos, principalmente pela imprensa, casos de vazamento de dados armazenados em plataformas diversas ou até mesmo o uso indevido deles, como o recente escândalo da Cambridge Analytica e o Facebook. Em comum, todos esses pontos têm por trás da operação a tecnologia e sua capacidade para bem e para o mal. E justamente por isso é preciso cuidado ao adotar os princípios de TI aos negócios.

Além disso, existe a questão de que, em um panorama geral, ainda falta padrão para que os bancos de dados se integrem de forma automática (para saber mais sobre isso, veja o texto Falta de padrão nos bancos de dados em saúde: como driblar a deficiência para gerar economia de recursos?) para que a gestão de um recurso, seja ele saúde ou qualquer outro, alcance um nível máximo de eficiência.

Todo esse cenário torna-se um motivo para que a incorporação de novas tecnologias represente um desafio para os gestores que atuam com a nossa indústria. Mas, em contrapartida, também a coloca em um patamar estratégico para que se alcance níveis maiores de eficiência da operação e satisfação dos públicos foco.

Diante disso, não tenha medo! Melhor do que não arriscar é escolher um parceiro que seja guiado pela inteligência e pelo cuidado com o seu bem mais valioso: as vidas.

Para isso, alguns princípios são chave, como:

– Governança: um conjunto de práticas direcionadas para a gestão de ferramentas, recursos e soluções para que tudo funcione de forma alinhada aos objetivos e às diretrizes de uma empresa, com o objetivo de garantir a segurança das informações nos processos, assim como sua disponibilidade;

– Arquitetura corporativa: um conjunto de rotinas que garante que as soluções de TI sejam vetores de inovação ao interligar e apoiar as plataformas existentes com robustez e infraestrutura sob medida para sustentar grandes volumes de dados e transformá-los em subsídio para a tomada de decisão.

Nos últimos anos, a Funcional tem investido fortemente seus recursos financeiros e a dedicação do time para orientar sua atuação com base no conceito de Data Driven Care (conheça mais aqui Já ouviu falar no conceito Data Driven Care?). Para isso, fortaleceu o processo com a adoção de metodologias, boas práticas, conteúdo e tecnologia. Todo esse conjunto resultou no desenvolvimento de uma plataforma de gestão de benefícios que trouxe agilidade na implantação e na correção de rota, permitindo diferentes níveis de sofisticação e de forma alinhada ao que há de mais moderno em termos de governança e arquitetura.

É como se no fechamento do contrato o contratante recebesse um cardápio com todas as dezenas de possibilidades de parâmetros que um benefício envolve. A partir disso (e com consultoria especializada), ele seleciona o que melhor lhe atende e em poucos dias a solução personalizada está pronta para o uso.

Isso significa dizer que apesar de parecer um assunto complexo, a adoção não requer o desenvolvimento de códigos específicos, a inclusão de novos clientes é rápida e ela oferece a gestão unificada de benefícios em dashboards intuitivos.

Rodrigo Galesi – Diretor de TI da Funcional

 

Share on FacebookTweet about this on Twitter